BRASIL, Sudeste, BOTELHOS, Centro, Mulher, de 15 a 19 anos, Portuguese, English, Música, Livros, Internet
MSN - yara.jd@hotmail.com

 

   

    Twitter


 

 
 

   

   


 
 
Meu mundo de rimas e pensamentos



Inexistência

 

Eu não amo, não odeio, não gosto

Não fico, não namoro, não desgosto.

Não fico só, não fico junto, não fico bem

Não choro, não rio, não vou além.

 

Eu não ouço, não falo, não sinto

Não ando, não choro, não consinto.

Não cheiro, não exalo, não brinco

Não uso roupas, sapatos nem brincos.

 

Eu não cresço, não vivo, não penso

Não deito, não durmo, não suspenso.

Não estudo, não trabalho, não brigo

Não viajo, não vôo, não sou amigo.

 

Não sei quem sou, não sei se existo,

Não sei se sou um, ou se sou misto.

Apenas sei que jamais notaram minha ausência

E que sou algo dominado pela inexistência.



Escrito por Yara Duarte às 18h03
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A procura da felicidade


 

            “Um dia uma criança me parou, olhou-me nos meus olhos a sorrir, [...] e perguntou no meio de um sorriso o que é preciso para ser feliz...”.

            A felicidade é um dos sentimentos que todos nós queremos sentir e aproveitar dele. E alcançar ele não é tão difícil como muitos dizem. Sim, pode não ser tão fácil, mas nada que uma certa empolgação não resolva esse problema.

            Ser feliz pode estar no simples ato de admirar o olhar de uma certa pessoa; alegrar-se ao ouvir sua voz, rir de suas palavras. Poucas coisas podem ser motivos suficiente para trazer-nos o brilho nos olhos e o sorriso no rosto.

             Ser feliz pode estar nas lágrimas de emoção que rolam no rosto de um pai que acaba de ver seu filho nascer; pode ser também, no momento em que uma mãe ouve seu filho chamar por ela com aquelas palavras doces, meigas e seguras. Ou até mesmo, no reencontro de pais e filhos que passaram anos sem se verem.

            Ser feliz é estar vivo. É amar uma pessoa, é querer conversar e estar próxima dela durante maior tempo possível. É querer desvendar seus segredos, amparar suas lágrimas e ser digno de ouvir seus desabafos.

            Ser feliz é rir, cantas, brincar, amar... por isso digo que em qualquer idade da vida, nós levamos conosco boa parte da nossa infância, pois é nesta época que tudo é perfeito; não existe defeito neste mundo. É apenas um arco-íris de cores que fazem nossa mente pirar!

            De uma certa forma, ser feliz pode estar no momento em que o chão desapareceu de nossos pés, pois são nessas horas em que nós mais voltamos nossos olhares a Deus. E isso é bom, pois Ele é o único capaz de ajudar, capaz de nos fazer pensar que amanhã é um novo dia e que tudo estará bem.

            Ser feliz é também ter aquela pessoa ali, do seu lado, sendo amigo e protetor, querendo sempre o seu bem e te motivando ao máximo. Apesar de todos nós termos nossos momentos de lágrimas, angústias e desesperos, não podemos desanimar nunca, e continuar sempre a procura da felicidade!

            VIVA, DANCE, CANTE! Seja quem você quiser ser; não imponha limites quando o assunto se tratar de sua felicidade, pois só esse sentimento é capaz de te manter realmente vivo! Ele está presente em tudo!

            Seja feliz e ajude os outros a encontrarem motivos para sorrir. Isso te fará bem, acredite!



Escrito por Yara Duarte às 17h55
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Vida virtual

 

            O mundo está crescendo; as pessoas estão sedentarizando; as tecnologias estão aumentando... Com tamanha mistura de globalização, várias coisas têm ganhado destaque indispensável na vida de muitos e dentre estes fatores, um deles é a Internet.

            Este meio de comunicação ganha mais audiência a cada dia que se passa, e difundi-se em diversas maneiras para utilização. A procura por um relacionamento é uma das coisas de maior demanda, muitas vezes, pessoas que não conseguem mais encontrar um amor na vida real, partem para o recurso da vida virtual a procura de alguém que elas julgam ideal para sua vida.

            Tal recurso tão moderno e atualizado, apesar de ser tão acessado em diversos portais de bate-papo, muitas das vezes não é a melhor opção para alguém que busque algo realmente concreto. Pois ninguém sabe de verdade, quem é a pessoa que está do outro lado da tela do computador.

            Esta pessoa pode alterar tudo sobre sua vida, dizer quem ela jamais será e planejar ações sem que os inocentes internautas desconfiem. É um tipo de relacionamento complicado e perigoso, pois nós nunca saberemos identificar o que é verdade ou mentira.

            Os riscos corridos são de uma amplitude muito grande. Apesar de podermos sim conhecer alguém verdadeiro e coerente, corremos perigo de estarmos no controle de algum pedófilo, marginal ou até mesmo um assassino. E, muitas vezes, isso acontece por alguma carência momentânea que leva um internauta a crer em tudo que lê.

            Contudo, todos que estão sempre informados dos riscos que uma má utilização de portais de bate-papo causam, devem tomar mais cuidado com a exposição de sua vida. Afinal, tudo que é real, é mais bonito!



Escrito por Yara Duarte às 16h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Violência velada


 

            Os dias atuais, uma ação completamente insensata rodeia o mundo dos jovens e crianças. É um ato completamente baixo, cometido por pessoas baixas, que geralmente não tem um motivo para tal prática. Tudo isso tem-se início quando uma determinada pessoa considerada superior aos demais, maltrata alguma outra totalmente ingênua, que não tem coragem de reagir nem denunciar. Isso tudo atinge uma amplitude muito grande quando esta ceda começa a se repetir cotidianamente.

            As práticas discriminatórias contra as crianças, jovens e até adultos, são ocorridas de diversas maneiras, sendo exercida de uma tal forma para difamar o quanto mais o atingido. Isso tudo leva a pessoa a se sentir oprimida, excluída, regeitada. De fato, é uma coisa totalmente absurda as olhos de quem discorde disso, pois no mundo em que vivemos hoje, não pode haver tal ocorrência devido estarmos em uma época totalmente evoluída.

            Mas enquanto isso existir, os prejudicados serão muitos, tendo a sua própria vida corrompida pelo orgulho do seu próximo. Terá um retardo psicológico, dificuldade no aprendizado, e sem dúvidas, estará sofrendo pela exclusão social. E, no momento em que todas essas injustiças forem acumulando, a pessoa perde o controle de si mesma e prefere a morte.

            E, isso recebeu um nome; foi chamado de Bullying. E o peso dessa palavra precisa extinguir, precisa acabar. É inadmissível que até hoje, com tantas discussões sobre o assunto, com tantas manifestações e exemplos atuais de tais práticas, ainda existam pessoas “sem almas” e sem coração que se sentem dignas de fazerem os outros sofrerem. Realmente isso é uma violência que precisa ser velada, enterrada e esquecia no sussurro de desespero de uma criança sofrida, para que mortes não sejam manifestadas por motivos banais, que podem ser evitados; basta somente a disposição de ajudar uns aos outros a serem pessoas sucintas. 

 



Escrito por Yara Duarte às 12h07
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

São apenas sonhos?


 

 

Muitas vezes eu paro e fico pensando o por quê de nós, seres humanos, sermos pessoas que em 90% do nosso tempo livre, ficamos idealizando coisas para nossa vida. Às vezes estes pensamentos são em vão. Outras, são claramente realizados ou até mesmo são sonhos que não cabem à nós sonhar; são impossíveis aos nossos olhos.

  Mas então, por que todos dizem que faz parte da vida sonhar? Acho isso uma contradição, pois muitas vezes nossas fantasias nos levam às tristezas, lágrimas, soluços... E é triste pensar que isso acontece com total frequência, e ainda mais na vida dos jovens.

  Estes, ainda novatos na arte da vida, sem experiências, sem respostas para suas perguntas, com medo de seguir em frente; medo de cair. São ideais muitas vezes bobos, ou até mesmo sérios, mas que os deixam confusos, duvidosos. E é na vida desses iniciantes em que as fantasias atingem todos os níveis possíveis: amores, trabalho, amigos, família, amores, poderes, amores ... Por que será que amores predominam?

Simples, porque eles se interagem imensamente com esse sentimento, se lançando com todas as forças em sua direção. Mas infelizmente o amor sempre gera fantasias. Aquela fantasia boba de querer conhecer uma determinada pessoa, de ficar imaginando como seria se ela retribuísse o sentimento, de querer sempre conquista-la é o que domina a mente de qualquer pessoa. Independentemente da idade, isso sempre existirá!

  Pode ser na infância, em que tudo é mais inocente; na adolescência, em que já descobre-se realmente por que esse sentimento é tão gostoso de sentir; na juventude, quando já vai ficando uma relação mais séria; e na fase adulta, quando o amor acontece e é verdadeiro, as duas pessoas largam dos seus próprios objetivos para estar ao lado da pessoa amada pra sempre, até que a morte os separe.

  É assim a vida, Deus criou tudo e todos assim. Não tem como mudar o que Ele traçou. O que tem como mudar é a nossa mente. Nós deveríamos parar de sonhar alto de mais, mesmo que não tenhamos medo de cair, pois se caso a meta não for atingida, quanto maior o sonho, maior a recaída. E isso gera angústia, sentimento de fracasso, de não conseguir alcançar seus próprios objetivos. Não devemos querer ficar idealizando alto de mais tudo de bom pra nossa vida; idealizar aquela pessoa que conhecemos no Sábado passado sem ao menos ter uma troca de palavras com ela, sem ao menos conhecê-la.

  Na vida, tudo é uma questão de tempo. Tudo tem sua hora, não adianta querer acelerar os fatos para conquistar sua felicidade mais facilmente. Tenha calma! O nosso destino está nas mãos de Deus, mas somente nós podemos colocá-lo em prática da melhor forma possível.



Escrito por Yara Duarte às 16h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Caso passional

 

            Ela era linda, digna de uma deusa. Pele branca e resplandecentre; delicada. Dona nos olhos dourados, cor de mel, hipinotizavam a qualquer um quando havia a troca de olhares. Cabelos ligeiramente ruivos, lábios de tom de rosa juvenil que emolduravam seu rosto. Vivia uma louca paixão com um certo alguém dos olhos verdes azulados; grandes. Do corpo definido, cabelos num corte que esvoaçavam no ar e dono da voz grave e profunda.

            Tudo era festa para ambos; a vida era o palco das infinitas emoções. Dançavam juntos a melodia da paixão, desfrutavam das loucuras por amor; eram felizes. Um completava o outro, era um caso que deixava todos a observar.

            Os brilhos do amor resplandeciam quando os lábios dele moldavam-se nos dela, num beijo longo e apaixonado. Era perfeito, mágico, encantador a tal sintonia. Aliás, talvez não... talvez sim. Ou talvez ate mesmo um caso passional sem fim.

 



Escrito por Yara Duarte às 19h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Amores perdidos


          Quando olhei para trás não acreditei no que eu vi. Sim, era real, já não era mais uma das minhas tantas alucinações perdidas, consumidas com o tempo. Era ele, meu grande e eterno grande amor. Ah... que explosão de sentimentos, que delírios de saudade e uma imensa vontade de parar o tempo pra observa-lo.

         Lá estava ele, novamente respirando o mesmo ar que o meu, num andar calmo e compassado em direção ao nada. Apreciava o lugar com vivos olhos, sem deixar passar despercebido qualquer fato. Aqueles olhos de um verde/azul indefinido, marcantes, bem expressados. Madeixas às vezes castanhas, às vezes loiras; soltas num movimento espontâneo ao ritmo da brisa davam a ele um charme especial.

         Dono do sorriso brilhante, sincero, perfeito. Sorriso este que me acalmava, me embalava, alegrava... ele era lindo, tanto por fora quanto por dentro. Tinha um coração amplo, capaz de acolher qualquer pessoa que o quiseste bem.

         E por mim ele passava sem notar minha presença. Seu perfume pelo ar exalava e dentro de mim penetrava causando-me enorme fulgor. Sua voz era como notas musicais: suave, grave, fina... tudo dependia do momento.

         Seu semblante era como um amanhecer de verão; caloroso, iluminado, esbanjando harmonia para todos. Era forte, alto, elegante, vestido em roupas quentes e acolchoadas que escondiam a palidez de sua pele macia e aveludada.

         E quando da minha visão ele fugiu, uma enorme loucura me invadiu, fazendo-me correr até ele sem ter certeza da minha ação. No instante em que nossos olhos se cruzaram, observei que os dele cintilavam tanto quanto os meus. Uma atitude inexplicável veio à tona sem que nenhuma palavra fosse omitida; seus braços embalaram os meus, aquecendo-me intensamente. E quando um beijo iria surgir, ouvi um som estridente. Conhecido, mas que não lembrava o que era. Ao ganhar consciência suficiente, percebi que era o som do despertador anunciando que infelizmente meu doce e desejado sonho havia acabado, como tantos outros, indo embora na desilusão do alento...



Escrito por Yara Duarte às 15h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Andorinha

         Ah.... minha pequena andorinha, por onde andas? Sinto falta do teu saltitar constante, do teu cantar contagiante. Fugistes da minha visão como as estrelas fogem do Sol. Por que fizestes isto comigo? Por que se foi sem ao menos dizer adeus?

         Era tu quem espantava a solidão dos meus dias, quem trazia um arco-íris de cores à minha vida pálida. Agora que fostes, tudo escureceu-se novamente.

         Ah... minha pequena andorinha, como és hábil na missão de encantar à todos. Esta tua expressão de felicidade e maturidade mesclava com teu humor altamente descontraído e tudo ao teu lado se punha a sorrir. Tua beleza és esplêndida em teus mínimos detalhes; teu modo de encarar o mundo me mostra o quão sábia tu és.

         Volta, pequena andorinha. Vem viver a vida perto de quem te admira. Larga tudo e vem voando, a felicidade irá ao teu encontro te buscar. A vida do lado de cá é mais gostosa, mais doce, mais marcante. Aqui és teu ninho, o lugar que nasceste, teu refúgio, tua calma.

         Não sei porque fostes, nem onde estás. Se és feliz ou não. Mas imploro-te que voltes, sem medo de se perder. Pois o vento soprará a teu favor e até aqui tu conseguirás chegar.

         Estou a te esperar, minha pequena andorinha.

 



Escrito por Yara Duarte às 15h00
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Um mês se passou.... e nele, levou consigo toda forma de tristeza e agonia.

E eu venho aqui hoje pra postar  um textinho que produzi dias depois do acontecimento. Sim, é triste, porém marcante. Espero que gostem.


 

Às margens do terror


 

 

         Ao navegar em um site de reportagens online, me deparo com uma notícia tão chocante quanto horrível. Aqueles vídeos, fotos e depoimentos de um fato tão amargo inundaram meu ser com o mais puro sentimento de solidão.

         Quando tive a coragem de assistir a um dos vídeos, nele eu só vi desespero, angústia e manchas vermelhas. Sim, manchas vermelhas de sangue derramado involuntariamente por pessoas inocentes que só queriam se divertir. Os sons emitidos eram terrorosos. Gritos, choros, pedidos de socorro e inúmeras sirenes soavam pelo ar anunciando a chegada de ajuda.

         Via-se uma multidão correndo sem rumo, sem saberem para onde estavam indo. Muitos caídos ao chão; sem vida; sem salvação. Desconhecidos tentavam ajudar os feridos, em uma atitude involuntária de trazer-lhes a vida. Mas infelizmente era tudo em vão.

Nas faces das mães desorientadas, lágrimas rolavam sem cessar; o pânico se manifestava com clareza ao ver tamanha tristeza em um simples lugar onde todos só estavam à procura da felicidade. Mas já era tarde demais... O fio de eletricidade já havia se arrebentado, atingindo muitos como um chicote, eletrocutando dezenas e tirando vidas sem dó.

 

         E no momento que tudo já estava mais calmo, só restaram nas calçadas os objetos daqueles que se foram. E aquele pequeno amontoado de roupas e calçados, demonstravam que a singela cidade de Bandeira do Sul esteve às margens do terror no dia 27/02/11.



Escrito por Yara Duarte às 21h50
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Novo dia

 

Amanhã é um novo dia

O dia exato pra te rever, após tantos anos.

Não consigo conter minha ansiedade

Quanto mais minha saudade.

 

Você nunca ficou esquecida em minha memória

Lembro como se fosse ontem, a última vez que te vi.

Sinto vontade de te abraçar,

Vontade de poder nos teus olhos olhar.

 

E ter cada vez mais certeza

De que eu te amo como ninguém

De que você me fez muita falta

A falta insubstituível por alguém.

 

Para Tia Célia !

 



Escrito por Yara Duarte às 17h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Direitos femininos




As mulheres vem conquistando um espaço cada vez maior na vida social e polítca de muitos países, no entanto, elas ainda não são totalmente aceitas. Apesar de sempre estarem em busca do seu lugar na sociedade, tem quem discrimine, ofenda e oprima. Mulher não é objeto de uso, mas sim, uma pessoa como qualquer outra que tem sonhos e direitos.


By: Yara Duarte



Escrito por Yara Duarte às 17h58
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

RESENHA DO FILME “ZUZU ANGEL”



 

 


            Filme produzido no ano de 2006, com a direção de Sérgio Rezende, é uma obra onde relata o grande sofrimento vivido por Zuzu Angel, devido aos acontecimentos ocorridos em consequências do regime militar, que foi implantado com o Golpe de 1964 e findou-se após 21 anos. Seu filho Stuart Angel Jones era como muitos outros, um comunista que tentava por em prática aquilo que visava ser melhor para o país, tentando acabar com a ditadura militar. Esta época em que viveu, certamente não era digna de admirações, mas sim, era completamente um cenário de repressão e injustiça. Por não ser a favor deste regime, participava de um movimento revolucionário estudantil contra este. Os estudantes eram alvos da ditadura militar, pois eram eles as pessoas que mais se opunham aos militares. Após ser pego, torturado e assassinado, Zuzu realmente abre os olhos para situação que se encontra o seu país e começa uma longa batalha para tentar ao menos velar o corpo de seu filho e punir aqueles que agiam de maneira insensata.

            As torturas praticadas eram atos de covardia e injustiça, pois os militares da época não aceitavam que as pessoas fossem contra o seu regime, então punia-os sem ao menos questioná-los. Fatos como estes eram bastante comuns nos anos de Chumbo, onde a mídia era proibida de falar sobre esse assunto e tinha como meta, transmitir à população uma boa imagem do Brasil; momento em que a Rede Globo de Televisão ganhou grande reconhecimento. Os militares usavam métodos severamente cruéis até obterem a morte destas pessoas, como mostrou no filme; Stuart foi torturado, sofreu até o ponto de não querer mais viver, foi assassinado e jogado ao mar.

            Este acontecimento deixa Zuzu intrigada, pois ela não acha justo pessoas serem punidas antes de serem julgadas. Mas na ditadura era assim, quem não era a favor deste regime que atuava no Brasil, muitas vezes perdia suas vidas, eram presos ou exilados.

            Após receber uma carta, usa desta para fazer uma manifestação e mostrar ao Brasil a sua própria situação. Com a ajuda desta carta, Stuart depois de morto, foi julgado e inocentado. E por buscar a punição dos autores destes bárbaros crimes e derrubar os militares, ela acaba sendo morta no dia 14/04/1976.

 

    Mas felizmente estes anos de ditadura militar findaram-se dando lugar à atual democracia que vivemos hoje, onde os direitos são mais explícitos e a justiça mais coerente.

 

By.: Yara Duarte

Orientado pelo professor Cleiton Corrêa

 



Escrito por Yara Duarte às 17h41
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Para algum eventual contato:


Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=1533548187852190401

Facebook: yara.jd@hotmail.com


Obrigada à todos pelo prestígio!

 

 



Escrito por Yara Duarte às 16h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





Por que eu a amo?

 

(Para Laís Anunciação)


Simples! Porque ela é uma pessoa super autêntica, que sabe exatamente o que quer. Proporciona felicidade a todos que estão ao seu lado. Dá os melhores conselhos a serem seguidos; escuta; ri; desabafa quando precisa e não tem medo disso.

A sua personalidade é o que eu mais admiro. Ela não guarda rancores mas não deixa nada passar despercebido! Fria na medida certa! Vai em busca dos seus sonhos, mas jamais tem medo de cair e se machucar, pois ela tem em mente que vai conseguir se reerguer e continuar lutando. E eu estarei ao seu lado para ajudar no que for preciso!

Lais, salve salve Facebook, né! Foi aqui que nos conhecemos... Eu a amo imensamente, florzinha!

Beeijão no seu s2'



Escrito por Yara Duarte às 20h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Vida pacata?


 

A vida as vezes pode parecer tão pacata se for parar para pensar na rotina que todos seguem. Todos nós, desde que nascemos, temos em mente que devemos entrar no primário, fazer amigos, brincar: ser criança. Depois já mudamos de fase; somos adolescentes. Oooo fase viu! Cada um que já viveu ou ainda vive, sabe o que significa. Tem-se a experiência do primeiro amor, primeiro beijo, pensa que vai morrer quando termina um namoro, tem brigas em família etc e tal. Mas nós também já começamos a ver que precisamos estudar MUITO para ser alguém na vida.

Mas como assim alguém na vida? É essa a pergunta que as crianças sempre fazem, e que ao passar do tempo começamos encontrar nossas próprias respostas. Nós teremos que estudar, fazer ENEM, prestar vestibular, ralar muito pra tentar entrar em uma faculdade pra estudar mais um taaaanto. Dependendo do curso, de 4 a 5 anos sofrendo feito um condenado pra pegar um simples certificado, ficar desempregado, viver novamente as custas dos pais e sair andando pra todo lado entregando currículo. Nenhum lugar te aceita. Você entra em desespero. Calma! Vai dar certo!

Quando vê o dia certo chega; você começa a trabalhar super empolgado no início, mas quando cai na realidade de que vai ter que fazer isso para o resto de sua vida, desanima. Você vai ter altos e baixos no emprego. Vai ser promovido, vai ter um aumento, vai brigar com o chefe, vai se irritar com os colegas de trabalhos. Fazer o quê, é esse o ALGUÉM que você escolheu pra ser quando 'crescesse'. E tudo isso para ganhar uma mísera quantia de dinheiro, pois é pouco em relação o que se merece. Tudo isso para pagar contas, aluguel, se sustentar, dar boa parte disso para o governo em altas prestações de impostos, e o pouco que sobra, tira 75% pra poupança e do restante tenta se divertir comprando roupas, acessórios e coisas materiais que você julga te fazer feliz.

É, realmente você já tem condições de viver sozinho sem ter que ficar na barra da saia de sua mãe. É a hora de encarar isso na cara e na coragem. De repente, você conhece sua alma gêmea. A pessoa ideal pra fazer sua vida realmente ir pra frente. Vocês paqueram, namoram, brigam, casam, brigam, tem filhos, brigam... Quantas brigas, não?! Isso porque você dizia ser sua alma gêmea! A pessoa capaz de te entender em tudo!

Pois bem, chegou-se a hora de educar os filhos, fazer com que eles também queiram ser alguém na vida. Ah... Imagino o quão difícil deve ser essa tarefa viu. Ter que virar noites em claro para ficar ao lado do filho quanto estiver doente; trabalhar suado para comprar aquele tão sonhado brinquedo só para ver o sorriso estampado em seu rosto; ensinar regras de boas maneiras... enfim, educá-lo em todas as dimensões. Aí seu filho passa por tudo aquilo que você passou, as 'rotinas' da vida. E quando ele se desespera, é para seu colo que ele vai chorar, e você, PAI ou MÃE tem orgulho de ter gerado esse ser tão sensato.

Agora que já fez tudo que tinha que fazer, vai desfrutar da sua aposentadoria e da sua velhice que está chegando. Vai curtir os netos, vai ter que ir ao médico com mais frequência, porque agora você já esta desgastado após tantas loucuras, não?! Uma doença grave aparece; seus filhos fazem de tudo para curá-la com a ajuda de uma outra pessoa que decidiu ser um médico lá no começo de sua vida. Mas tudo parece difícil agora. A doença se complica, a idade aumenta, as dificuldades multiplicam. A vida vai se chegando ao fim, e você não tem medo de encarar isso, pois tem a certeza de que viveu tudo aquilo que deveria da melhor maneira possível.

Mas afinal, a vida não se passava de uma complicada rotina pacata? É, na rotina severa que seguimos, realmente é chata, mas quando paramos para ver a lição que tiramos de cada ação, vemos que a vida é curta e linda. São os erros que nos fazem melhores, são as tristezas que nos fazem querer ser felizes e são as escolhas que nos tornam 'alguém' reconhecível por aquilo que se faz.

Então, não espere o fim de sua vida para ver o quão gratificante ela foi para você e para quem esteve ao seu redor, pois você vive somente uma vez. Não há segunda chance. Não há como voltar atrás.

Viva cada minuto intensamente, com amor e racionalidade, fazendo aquilo que você acha certo e que te faz feliz. Afinal, você não sabe quando o fim vai chegar.

 

By: Yara Duarte

 



Escrito por Yara Duarte às 20h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Sabe o que é? É que peguei nojinho!


 

Ah .. que nojo que dá de pessoas sem personalidades, ou que pensam que tem, mas que não sabem fazer a simples escolha entre doce ou salgado.

 

Nojo de ver quem critique algo que nem experimentou, ou que nem sabe o que é; de quem não sabe viver a própria vida e com isso tenta prejudicar as alheias. Isso é coisa de gente baixa, gente que pensa ser o melhor, mas que no fundo sabe que é BAIXA.

 

Não sei se pessoas assim tentam mostrar algo para si mesmas ou realmente tentarem aparecer. Ou se até mesmo, pensam que com isso alcançarão a felicidade. Difícil alcançar seus propósitos quando eles não passam se simples atos insensatos de causar nojo a quem os rodeiam!

 



Escrito por Yara Duarte às 20h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

Olhos verdes


 

São dedos ágeis que tocam violão

Vozes suaves que me aquecem.

Pessoas que me enchem de paixão

E olhos verdes que me enlouquecem.

 

Eles são como as águas de um mar,

Cintilante como a luz.

Facilmente me ponho a observar

E uma relevância me conduz.

 

Olhos que me transmitem amor

Que me arrepiam inteiramente.

Um simples olhar correspondido

Que posso me apaixonar completamente.

 

Os olhos mais marcantes que existem

E com um toque de amor no olhar

As mais lindas explicações consistem.

E uma delas que tenho agora

É que eu estou a te amar.

 



Escrito por Yara Duarte às 23h04
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Rumo ao Sol

 

Rumo ao Sol eu preciso ir,

Encontrar minha razão de sorrir,

Sem ninguém que possa interferir

E sem medo de um dia cair.

 

Quero poder me libertar

E ao mundo poder gritar

Que sou uma pessoa livre para amar

E que um dia, alguém vou encontrar.

 

Se caso eu cair e ninguém me erguer

Não vou ter receio de continuar a viver.

Pois daqueles que eu escolher

Tenho a certeza de que belos frutos irei colher.

 

Continuarei na busca de um novo amor

Alguém que jamais me provoque rancor.

Mas sim, com seu toque eu sinta tremor

Embalando-me com seu abraço cheio de calor.



Escrito por Yara Duarte às 20h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Entardecer do dia

 

Caminhando pela calçada num dia quente

Percebo meus cabelos balançar junto ao vento.

Quando desperto, o dia já está no seu fim

Deixando-me sozinha neste alento.

 

Esqueço-me do tempo e fico na praça

Observando o dançar dos passarinhos.

Uma bela melodia a eles se compassa

E eles dançam com mais carinho.

 

Aos poucos o Sol vai embora

Dando lugar ao crepúsculo do dia.

Sei que ele voltará outrora

Para tudo reentrar em harmonia.



Escrito por Yara Duarte às 20h39
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




No fim duma canção

 

Quando a música parou de soar

E eu percebi que era você a cantar

Involuntariamente meu coração colocou-se a disparar

Deixando-me imóvel para te observar.

 

Quando por mim você passa a caminhar

Lançando-me aquele caloroso olhar

Sinto meu corpo leve a flutuar

E uma louca vontade de poder te abraçar.

 

Percebo que é uma paixão a primeiro olhar

Pois consequentemente, com você passo a sonhar.

Desejo muito que venha me encontrar

Para esse segredo à você eu confiar.



Escrito por Yara Duarte às 20h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]